LEIGOS MISSIONÁRIOS CARMELITAS


O Grupo dos Leigos Missionários Carmelitas nasceu no seio da Ordem dos Carmelitas Descalços, fundada por Santa Teresa de Jesus e S. João da Cruz, presente nos cinco continentes, com cerca de 4000 religiosos, 12000 religiosas, 44000 carmelitas seculares que se dedica sobretudo à promoção da vida espiritual, com a realização de retiros, encontros de espiritualidade, orientação de grupos de oração, centros de espiritualidade e casas de oração. 

Temos uma especial vocação missionária impulsionada pelos fundadores e pela carmelita, Santa Teresinha do Menino Jesus, Padroeira universal das missões. A Ordem como tal foi homologada como uma ONG pelas ONU.

Os carmelitas portugueses e espanhóis mantiveram missões activas em Angola e Moçambique. Com a guerra colonial e a guerra civil, tiveram que interromper uma história de cooperação e evangelização.

Há cerca de 12 anos retomamos uma relação de cooperação com Moçambique, concretamente com a Missão de S. Roque, em Bela Vista, região de Maputo. A partir de várias experiências de cooperação lá e cá com adultos e jovens decidimos organizar o grupo dos leigos missionários.

FORMAÇÃO

O grupo dos leigos missionários participa da espiritualidade e vida da Ordem dos Carmelitas, inserindo-se em várias actividades programadas ao longo do ano. Quanto à formação mais específica, os leigos missionários são desafiados a participar nas acções de formação organizadas por outras entidades a nível nacional, entre as quais destacamos as promovidas pela FEC. Além disso reunimos bimensalmente, durante um dia ou um fim de semana, para tratarmos aspectos logísticos e administrativos, dedicando uma parte do tempo à informação e formação sobre os mais variados temas que julgamos pertinentes.

REQUISITOS

Aos candidatos a leigos missionários pedimos a idade mínima de 18 anos, 12ºano de escolaridade, proximidade à família carmelita, participação nas suas actividades de pastoral da espiritualidade, experiência de trabalho em equipa e uma grande vontade de servir.

ÁREAS DE INTERVENÇÃO

As Missões Carmelitas dispõem-se a acolher leigos missionários nas suas diferentes áreas de acção:
• serviços gerais;
• saúde e higiene;
• apoio escolar;
• catequese;
• desporto;
• tarefas domésticas;
• agricultura;
• pecuária;
• oficinas de carpintaria e alvenaria;
• apoio administrativo;
• outros.

E oferecemos aos Leigos Missionários as seguintes condições:
• habitação;
• alimentação, com simplicidade;
• apoio à saúde, com os meios que a Missão dispõe, o sistema de saúde e outros;
• oferece-se também uma bonita experiência humana, num local onde a pobreza é generalizada em todos os sentidos.

Aos leigos missionários será facultado: 
• um horário de trabalho;
• regulamento Interno e outras normas em vigor na Missão para onde é enviado;
• um certificado.

AOS LEIGOS MISSIONÁRIOS PEDE-SE:

• disponibilidade para um período de formação;
• compromisso de colaboração preferencialmente, por um mínimo de dois meses;
• maturidade e capacidade de trabalho em condições adversas;
• aceitação das orientações próprias da Ordem dos Carmelitas Descalços e dos Leigos Missionários Carmelitas Descalços (LMCD), bem como do Regulamento das missões para onde são enviados;
• que assumam os gastos pessoais inerentes ao período de missão; para os custos de viagem de ida e volta e respectiva documentação serão encontradas soluções entre o leigo missionário e o Secretariado dos LMCD.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

• passaporte; 
• um visto de duração nunca inferior a três meses, mesmo que o voluntário esteja por um período inferior;
• no caso do voluntário estar mais que três meses, exige-se registo criminal actualizado;
• boletim de vacinas actualizado por um médico de medicina tropical.

«Onde não há amor, põe amor, e encontrarás amor»
(S. João da Cruz).